Textos


Estações do ano


O outono, quando chega, derruba todas as folhas, que morrem pelo chão. Desnuda a natureza. E vem o inverno com um frio doído, a invadir essa nudeza toda. Massacra e até destrói. De repente, um clarão corta o céu, uma rosa abre-se no jardim. É a primavera fulgurante, que deslumbra. A esse tapete de flores, chega o verão. Esquenta, excita, provoca, seduz. E, quando o coração amornado pelas emoções adormece em doce enleio, o outono retorna. Depois o inverno. Depois a primavera. Depois o verão... Ciclo eternizado, a demonstrar que o importante é viver.

Lamentável, que o ser humano interfira - de forma trágica - no ritmo universal.



Cabo Frio, 25 de abril de 2010 – 3h06.

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 01/01/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr