Textos



Recolhi teus poemas


Espalhaste teus poemas
pelas ruas do destino;
revestiste os meus temas,
com tuas nuvens de menino.


Quedei ébria aos dilemas
e um anjo libertino,
de ciúmes traçou lemas,
esparziu teu dom divino...


Puro, terno ou celestino,
teus poemas, agridoces,
se espalharam... desatino!


Recolhi verso por verso...
belos, mansos... versos doces,
neles sou teu Universo!


Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Cabo Frio, 27 de setembro de 2009 – 20h17
Reeditado em 18 de julho de 2012 – 19h35

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 12/02/2010
Alterado em 12/06/2016
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr