Textos



Cidade Maravilhosa, aonde teu fulgor?


Eram tantas as belezas
tantas as maravilhas
implícitas e explícitas
aos céus, pelos mares
e montanhas verdejantes
que ninguém imaginaria
naquele passado outro dia
que fossem Histórias da Carochinha
e os sujeitos pensantes (passantes?)
vítimas (ou feras) de crendices
e inércias...


Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2010 - 00h45.
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 03/11/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr