Textos


Vazio

Ofereço-te sonhos sem motivos
e adormeço no horizonte sem sentido.
Vago pelas estradas sem destino
e aspiro rosas vermelhas sem perfume.
E, agora... onde, meu fado,
Se depois do adeus sou nada?

 

Rio de Janeiro, 2 de setembro de 2011 - 20h37


Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 20/09/2011
Alterado em 07/10/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr