Textos


A despedida de Ronaldinho - o Fenômeno!

Assisti à despedida de Ronaldinho e confesso que chorei do começo ao fim. Considerei emocionante a entrada do nosso menino em campo. Barrigudinho? Sim, claro! Não poderíamos desejá-lo em perfeita forma física, após tanto tempo afastado e pelos problemas de saúde enfrentados.

A homenagem dos colegas com o Gol de Fred, o esforço de todos para que fizesse um gol... Ao meu olhar, foi tudo muito lindo!

Enquanto Ronaldinho corria com dificuldade, lembrava-me do gigante que foi em campo, das alegrias que nos proporcionou, dos desafios e dores que enfrentou desde jovenzinho, motivado pelo espírito de superação. Naquele momento, interessei-me por assistir o cidadão Ronaldo que matou (e mata) a fome de inúmeras crianças, com o dinheiro que ganhou/ganha por ser um grande jogador. Aliás, o Fenômeno! O maior artilheiro das Copas do Mundo! Assisti um homem jovem cheio de carinho com o filho que há pouco tempo (re)conheceu. E, neste quesito, admiro-o, acima de todas as gordurinhas que possa trazer espalhadas pelo corpo.

Percebi encantamento na voz/canto do povo e na voz dos narradores.  O discurso simples de um homem simples levou a torcida à loucura. Perdoem-me os que pensam ao contrário, mas a despedida de Ronaldinho foi em grande estilo; do tamanho de todos os corações brasileiros juntos. Precisaria mais?

O gigante caminhará por outras direções, agora. E que seja feliz.

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 8 de junho de 2011

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 10/06/2011
Alterado em 24/12/2018
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr