Textos

Acróstico 15
Elvis, poeta de rua

Entras meus caminhos,
Lentamente...
Vagueias pelas sendas do destino,
Iluminadas com beijo genuíno.
Serestas de amor trazes contigo.
 
Poetizas-me o carinho,
Onisciente...
Espalhas versos teus em fantasia,
Trespassada de tons em harmonia.
Ao teu clamor, sou flor e abrigo.
 
Devo dizer-te, às juras, sob a lua:
Entendo-te a sina, aos versos-rua.
 
Revivo em tua rima meu anseio
Urdido na procura, em devaneio:
Amor perfeito - sempre em desencontro!
 
São Paulo, 12 de janeiro de 2010
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 25/04/2010
Alterado em 26/09/2020
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr