Textos

indeclinável! 
Acróstico 11
Jaime Valente
[Convite poético para um café da manhã]
Jaz nesta madrugada, um corpo meu, sem leito de amor,
Amor secular, daqueles que se entregam em desvario,
Infinitamente, aos beijos de amor, que não se compram nas esquinas...
Mordem-me as vísceras, saudades de cada lembrança esquecida
Em meus sentidos, ou talvez escondam-se ao pudor da sedução...
 
Vem... vem... vem tomar comigo um café da manhã...
Arrumarei os cabelos ao desejo que expressares nos teus beijos,
Lançarei ao vento meu passado... Mas, traz alguns versos escondidos
Entre as rosas vermelhas do bouquet que enfeitará de céu o meu sorriso...
Num vai e vem de sonhos e de flores saberei mostrar-te meus olores,
Transbordarei na tua xícara, qual a paz do amor que não sei onde escondi
E, minha boca te degustará, como se o fizesse a um pão francês quentinho...

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 2 de novembro de 2009 – 2h12
Desafio - Site da Magriça
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 24/04/2010
Alterado em 26/09/2020
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr