Textos

Acróstico 6
Acróstico, sou eu!

A mante minha, enternecida e linda,
C horas nas iniciais de um casto nome,
R efazendo em cada verso a tua dor.
Ó cio da saudade que te embala,
S ilencio teu furor insano, intenso,
T ua calma provoco e inquieto, cético,
I nvento novo tempo em cada rima.
C ria-me fluente e, na orgia do teu dom,
O scula-me em cada som dos teus momentos...

Rio de Janeiro, 3 de setembro de 2009 – 1h22

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 24/04/2010
Alterado em 26/09/2020
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr