Textos

Trajetória
 
Fonte de águas cristalinas,
corre doidivanas pelo anoitecer,
a desviar-se convicta da bonança.
 
Resvala-se nas pernas claras
da boa Samaritana
e perde-se na lonjura do pecado.
 
Ondula-se nos becos sem saída,
bolina as estrelas no leito da solidão
e, morre tristonha, na saudade do teu olhar...
 
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 27 de abril de 2018 – 14h24
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 20/06/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr