Textos



Divisão e oposição


Sem você, sou alma inane,
ao mesmo tempo
sutil e mordaz,
mulher e não mulher,
séria e falaz,
que fecunda e se esgota.
Efígie sem contorno,
que cintila no escuro.


Sem você, sou alma inane,
ao mesmo tempo
frágil e abducente,
mãe e não mãe,
cega e clarividente,
que ouve e não ouve.
Imagem sem reflexo,
que anuncia em silêncio.


Sem você, sou alma inane,
ao mesmo tempo
quieta e rumorosa,
santa e não santa,
inerme e sestrosa,
que sente e não sente.
Altar sem reverência,
que germina na fé.


Sem você, sou alma inane,
ao mesmo tempo tudo...
ao mesmo tempo nada...


Sílvia Mota a Poeta Escritora do Amor e da Paz
Cabo Frio, 12 de novembro de 2008 – 21h50
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 29/10/2017

Música: An Adagio - Franck Pourcel

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr