Textos


00hartnroses.gif
As rosas do meu pecado
00hartnroses.gif?width=150
Lançadas com vigor, em rubra dor-saudade...
O sonho entrelaçado, a vida apaixonada
e o rito da tristeza, assumem na calçada
o fim do idílio em cruz... Há tom de iniquidade.
00hartnroses.gif?width=150
Lançadas ao desprezo, emitem falsidade...
Às frestas da janela, assisto o evento eivada
por juras de outra voz, da qual sou namorada
ao viço da paixão... Um riso enfim me invade.
00hartnroses.gif?width=150
Nas rosas que atiraste, há cólera contida,
ciúme desastroso, orgulho audaz cativo.
Desejo um doce amor e aceito a despedida...
00hartnroses.gif?width=150
As rosas sem frescor, sucumbem sem carinho,
pois lento é o teu remorso, agora sem motivo.
Entrego-me ao destino e sigo o meu caminho...
00hartnroses.gif
Rio de Janeiro, 19 de junho de 2017 – 13h43
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
A um evento do passado...
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 01/08/2017

Música: All The Way - Fausto Papetti

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr