Textos


A Lua

Desnudo-me a ti, Lua enfeitada...
Deixo fluir numa cascata branca
o gozo negro de malditoso amor.

Sacio-me em ti, Lua encantada...
Sob olhares loucos e apaixonados
flerto sonhos mágicos ao fulgir do céu.

Procrio em ti meu chorar perdido...

Enveneno de sonhos este viver tristonho...

Cabo Frio, 24 de setembro de 2009 – 14h52.
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Enviado por Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz em 05/06/2010
Alterado em 13/01/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr